Dia 01 - Tudo novo de novo

Eu e Leandro chegamos ontem em Lisboa. Essa é a segunda temporada que passaremos na cidade esse ano. Chegamos aqui pela primeira vez no dia 1 de abril para passar 3 meses e agora ficaremos por mais 2 meses.

Me sinto menos empolgada, mas mais tranquila dessa vez. É muito confortável saber exatamente onde ficarei hospedada, quanto tempo leva até lá, quanto custa o taxi, onde podemos comprar comida e como será a imigração. Quer dizer, achar que sabe...

Assim que pisamos no aeroporto eu fui tranquila e serelepe pra fila da imigração. Da outra vez nossa "entrevista" não demorou mais que 2 minutos, pois foi feita apenas uma pergunta: quanto tempo ficarão? Respondemos, nossos passaportes foram carimbados e ouvimos um bom dia, em seguida.

Dessa vez, a primeira pergunta foi a mesma, mas seguida de outra: e o que vocês fazem da vida para virem passar 2 meses de férias em Portugal? Dei uma risadinha, que expunha justamente o contrário do ódio que eu já começava a sentir, e expliquei a situação. Ele começou a falar um monte, que o visto estava errado e quando tentávamos explicar, ele nos interrompia, utilizando diversas vezes a expressão "não interessa". Essa frase não é algo tão ofensivo aqui em Portugal quanto no Brasil, como já pude perceber quanto estivemos aqui antes. Mas acontece que eu sou brasileira, e vou encarar a tal expressão da mesma forma em qualquer lugar do mundo! O ódio só aumentava quando ele falou que "meu caso era pior" e me explicou tudo que eu já sabia, e que não me impedia de entrar no país.

No fim, ele simplesmente carimbou os 2 passaportes e nos desejou bom dia. Eu agradeci por todas as explicações enquanto, na verdade, eu queria socá-lo! A "otoridade" só queria demonstrar seu poder!

Viemos pra casa. Estamos hospedados no mesmo apartamento em que estivemos no semestre passado e eu realmente já me sinto em casa!